29.11.16

O que eu li em 2016

Sim! 2016 já chegou ao fim - dezembro pra mim é Natal o mês inteiro - e decidi compartilhar o que eu li esse ano e mostrar o que tem de bom, legalzinho, ok, e indicar pra vocês.

Diferente dos outros anos, em 2016 eu praticamente li o dobro do que costumava ler. Até fiquei surpresa! Acho que o que contribuiu para que lesse ainda mais foi saber otimizar meu tempo. Por exemplo, as horas/minutos que passo no ônibus geralmente passam rápido porque tô sempre lendo algo. Aconteceu a mesma coisa com séries: consegui assistir muito mais episódios e fazer mais maratonas... Mas isso fica pra outro post.

Resolvi mostrar pra vocês os livros que li esse ano e depois mostrar os que mais gostei (praticamente o que dei cinco estrelas na hora de classificar lá no skoob). Acho que esse ano meu critério de leitura mudou. Agora, provavelmente, alguns livros teriam menos estrelas ou mais. Acho que a classificação vai muito o todo da época que a gente leu o livro e o que vivia no momento, mas bora saber mais.


#Brasil

Percebi que esse ano li muito mais autores brasileiros do que em outras épocas. Temos autores incríveis por aqui e acho que precisamos valorizar o que tem pertinho da gente!
Azeitona: O que podia me fazer não gostar desse livro é a narração em terceira pessoa, mas confesso que nem me atrapalhou. Ian, que perdeu a mãe jovem e o pai foi embora, vive com sua irmã, que agora está grávida. Culpado por achar que a irmã abriu mão de certas coisas para cuidar dele, o garoto topa entrar para um reality show de jovens pais. Só que ele não vai ser pai coisa nenhuma. E pior, ele diz que a namorada é Emília, uma colega de classe que ele se interessou mas nunca trocou mais de três palavras com ela. Divertido demais, dei boas risadas e passei vergonha em algum lugar ao ler esse livro escrito de forma brilhante e atual. 

Eu odeio te amar: Esse livro amorzinho foi escrito pela Lili Prata. Quem aí tem entre 18 e 22 anos talvez lembre da moça porque ela tinha uma coluna na Capricho, na última página, lá por 2008/2009. A história do livro conta os dramas de Débora, que na véspera do casamento encontrou o marido em situação suspeita com a irmã do sócio. Ela não sabe o que fazer! Contar pra todo mundo? Manter as aparências? Acabar com o casamento? Engraçada e cativante, a gente acaba se identificando muito com as ideias e o jeito de pensar da personagem principal. 

Rota 66: Você provavelmente já ouviu falar muito do Caco Barcellos, jornalista da Globo que atualmente comanda o Profissão Repórter. Nesse livro, ele aborda a Rota, grupo de policias militares criado para combater as guerrilhas em São Paulo e traz histórias de morte e injustiças cometidas com milhares de vítimas. A obra retrata ainda todo o processo de pesquisa e documentação de provas para denunciar os casos a outras autoridades. 

Boa Noite: Escrito pela Pam Gonçalves, que tinha um blog sobre livros e atualmente é booktuber, a obra, totalmente #girlpower, traz a história da Alina, uma garota ingênua e nova que muda de cidade para fazer faculdade de Engenharia da Computação. Durante o livro a garota precisa lidar com o machismo dos colegas de curso, os babacas da faculdade e as situações que a gente pensa que nunca vai acontecer com a gente, mas acontece. Muito bem escrito e com enredo cativante, esse livro prende a gente e não nos deixa soltar até acabar. 

Ah, o amor

Tudo bem, nós aquarianos até não somos dos mais amorosos, mas aff, tem como resistir a uma história de amor? Nesse livrinhos, nem sempre ele é o tema principal, mas acaba dando aquele toque especial em toda a história.

Vamos nos amar!

Síndrome Psíquica Grave: Não sei porque amei tanto esse livro, mas amei. Leigh é uma estudante de psicologia que está no primeiro ano da faculdade e tem um namorado da época do colegial. Entre os problemas que cercam sua vida está: o namorado que não quer dar o próximo passo no namoro, o colega de quarto do namorado que é de chorar de lindo, uma colega de turma chata e competitiva e uma adolescente doida que ela precisa conviver para um trabalho da faculdade. Junte isso com uma família toda good vibes e uma colega de quarto que queria vender arte na praia. Se joga no sofá e vai ler esse livro porque ele merece um espacinho no seu coração. 

E se for você? Se tem uma coisa que eu amo são livros narrados por personagens homens, principalmente quando são adolescentes ou jovens adultos. Cal está na faculdade e quando criança tinha três amigas. Ele era apaixonado por Nicole, que era melhor amiga da Richelle. que é apaixonada por Cal e que é amiga da melhor amiga dele, a Rae. Em algum momento do ensino fundamental eles param de se falar. Nicole fica amiga dos populares, Richelle se muda e fica apenas Rae e Cal. Quando Cal está na faculdade começa a ficar desconfiado do paradeiro da antiga paixão quando Nielle, uma garota idêntica fisicamente a Nicole, mas totalmente diferente em jeito e forma de agir, aparece na vida dele fazendo voltar os sentimentos que ainda tem pela garota. Mas será mesmo que é ela? 

Simons vs. a agenda homo sapiens: Simon é um adolescente como todos os outros e conversa virtualmente com Blue, um garoto pelo qual é apaixonado. Os dois estudam na mesma escola mas um não sabe quem é o outro. Ao mesmo tempo que tem medo de saber quem é o garoto de verdade e acabar com tudo, Simon precisa lidar com uma coisa que ele ainda não fez: sair do armário. Diferente e leve, o livro fala de amor, aceitação, sair da zona de conforto e fazer o que acredita sem medo do que os outros vão pensar.
P.s.: deixa um pacotinho de oreo do lado quando começar a leitura. Depois você vai entender porquê.

P.s.: Ainda amo você: Continuação do Para todos os garotos que já amei, Lara Jean é surpreendida quando chega uma carta em resposta a que acabaram sendo enviadas. Para quem não conhece a história, já falei dele nesse post aqui, abre aí pra entender. Nesse livro, a garota precisa lidar com a rotina, os sentimentos e as situações de um namoro, que é o primeiro dela. Em meio a isso, ela tenta descobrir e é possível se apaixonar por duas pessoas ao mesmo tempo. Divertido e romântico, a história da Lara Jean mostra como é mágico e excitante acreditar no amor


Papo sério

Durante esse ano, comecei a ler mais sobre depressão e suicídio. Acho que um assunto acaba levando ao outro, e é de extrema importância hoje, já que surge cada vez mais na nossa realidade e que muitas pessoas simplesmente tratam como besteira. Ler mais sobre faz a gente entender e poder ajudar - de verdade - quem quer e quem precisa ser ajudado.
Meu coração e outros buracos negros: Não sei porque amo tanto esse livre, mas amo! Aysel e Roman não se conhecem, são extremamente diferentes mas uma coisa em comum os une: a vontade de morrer. Eles se conhecem em um tipo de rede social onde as pessoas podem encontrar pessoas pra se suicidar e começam a planejar como devem fazer isso. Não se assuste! O livro é até leve se compararmos o tema que aborda. mas vale a leitura e a reflexão sobre como a situação - apesar de ser complicada - pode ser vencida com ajuda, companhia, amor.

Por lugares incríveis: Quase na mesma linha que Meu coração e outros buracos negros, esse livro conta a história de dois jovens, agora da mesma escola, que também tem seus dilemas sobre continuar vivendo e começam a conhecer um ao outro. O enredo e o desenrolar do livro são realmente sensacionais. No fim, eu me sentia amiga de Violet e Theodore, como se os dois realmente fossem pessoas de verdade - o que não sei, já que a história é baseada em uma situação que a autora viveu.

Os 13 porquês: De todas as indicações de livros, esse é o mais pesado. Existem 13 motivos - pessoas - para que Hannah tenha decidido tirar a própria vida. Ela deixa 7 fitas explicando muitas situações da sua vida: como aquelas pessoas contribuíram para que ela acabasse tendo esse fim. Sim, a escolha, nesse caso, dizia respeito somente a ela, mas no livro vemos o quanto um posicionamento e uma opinião nossa pode mudar a vida de uma pessoa. A mensagem desse livro é simples e clara: não hesite em sempre perguntar se está tudo bem e ajudar quem precisa ser ajudado. A leitura deixa o ambiente pesado, sim, mas  o conjunto da obra é uma verdadeira lição de vida.

O últimos adeus: Diferente das obras acima, esse livro aqui fala mais do que acontece depois da morte. Lex, prestes a entrar na faculdade, perde o irmão, que se suicidou na garagem de casa. A pedido do terapeuta, a jovem começa a escrever um diário, e vemos na personagem as decisões que precisa tomar/enfrentar/aceitar e o que acontece na sua vida depois da morte de Ty: as notas, o namorado, a vida, a família, o futuro. Muito bem inscrito, eu conseguia sentir aqui, fora das páginas, as dificuldades que a Lex precisou lidar e superar.


That's it. Se você acompanhou esse post até aqui: OBRIGADA! Hahahahahahahaha

Espero que, de alguma forma, tenha de ajudado, inspirado, instigado e desejado: um livro ou alguma outra coisa. Ler é incrível! É viajar pra países distantes, realidade diferentes, conhecer pessoas, visitar lugares, rir, chorar, se emocionar, amar... Tudo isso, sem nem precisar sair do lugar.

Um super beijo,

0 comentários:

Postar um comentário

 
ana lu fernandes - 2016 // voltar para o topo // design + código gbml