17.4.17

O que eu preciso aprender com essa situação?

Quem nunca se decepcionou ou sofreu uma traição de um (a) amigo(a)? Em alguns casos o efeito é devastador, tanto na vida quanto até mesmo na saúde. Uma profunda tristeza e um sentimento de "mas por quê?" nos invade, questionamentos ficam martelando na cabeça e seguimos em uma busca incessante por respostas. O fato é que colocamos expectativas demais em pessoas, coisas e fatos. Sim, colocamos! Esperamos sempre que ajam como nós gostaríamos. "Ele (a) deveria ter feito assim, ter respondido assado..." e seguimos nos decepcionando vida a fora. 

Também tem aquela traição que nos pega de surpresa, como uma punhalada nas costas, e acaba (temporariamente) com a gente. Uma fofoca, um puxão de tapete, um roubo, uma tela de um chat recheado de conteúdo falando mentiras sobre você e diversas outras situações. Quando você recebe a informação ou visualiza o que foi dito, parece que o mundo cai e você fica paralisada por um instante. Às vezes sente-se até uma dor física, um aperto no peito, sentimento de injustiça, de estarem fazendo tudo pelas suas costas. Então, o que fazer? Tirar satisfação e esclarecer os fatos? Deixar pra lá? Afinal, o universo tem suas leis implacáveis.. Aguardar e observar a verdade - que sempre vem à tona? Difícil escolha, hein?! Mas, dependendo da traição e/ou decepção, escolhe-se a calma atitude.

Já passei por diversas situações e tive a oportunidade de vivenciar as três opções citadas acima. Com o passar do tempo, observei, li e ouvi que não adianta tentar provar que o que estão falando sobre você não é verdade. Somos responsáveis somente pelo o que falamos ou fizemos e não pelo que o outro entende. Em situações como essa eu aconselharia a recuar e esperar, pois a verdade sempre aparece. SEMPRE! Cada ser tem um nível de evolução diferente e quem cruza o seu caminho tem o propósito de te fazer evoluir, mesmo que seja te apunhalando, infelizmente. É difícil aceitar isso, mas é. Cada situação é um aprendizado único para a evolução. Encarando desta forma a vida fica mais leve e menos complexa. Reflita sempre: o que eu preciso aprender com isso? E, se a situação se repetir, meu caro, é porque você não aprendeu. 

Lembro-me do dia que sentei na frente da terapeuta e relatei uma situação de traição terrível que sofri envolvendo uma "amiga" e ela me disse: "Querida, ninguém é enganada, você não foi enganada. As pessoas dão sinais desde o inicio, nós que fingimos não perceber ou muitas vezes não queremos enxergar". Eu arregalei os olhos e pensei "O que ela está falando?". Refletindo no caminho para casa descobri que realmente ela tinha razão e consegui lembrar de diversos sinais que essa "amiga" já tinha me dado e eu fingia não ver. Dica: Não esqueça de ficar atento aos sinais.

Novamente: Para resolver um conflito, uma traição, um problema gigante, use a pergunta mágica "O que eu preciso aprender com essa situação?".  Dê um passo para trás, medite e observe.  Garanto que você irá encontrar as respostas que procura. Sua percepção sobre aquele problema ou situação mudará, você mudará, e então aquele embate inicial, discussão, disse me disse, não farão mais parte das suas escolhas. Deixe falarem, só nós sabemos quem somos, os outros nos imaginam.

A vida moderna cada vez mais acelerada, as comidas cheias de venenos e hormônios e as obrigações impostas pelos padrões da sociedade têm nos deixados exaustos, estressados e doentes. Nos cobramos demais e isso demanda muita energia. Nós estamos cansados. Pare, respire e acalme a mente. Busque estar cercada de pessoas que brilham, te inspiram e que vibram amor. Cultive sempre bons pensamentos e sentimentos. Não se preocupe, o universo se encarrega do resto!

E vocês, como se posicionam diante de uma traição/decepção?

Grande beijo,

Aline

0 comentários:

Postar um comentário

 
ana lu fernandes - 2016 // voltar para o topo // design + código gbml